Caracterização da altimetria e frequência cardíaca em diferentes intensidades na pista do Jardim Botânico Municipal de Americana/SP

Julio Cesar Fadini, Tiago Volpi Braz

Resumo


O objetivo deste trabalho foi caracterizar a altimetria e frequência cardíaca em diferentes intensidades na pista do Jardim Botânico Municipal de Americana/SP. As coletas foram realizadas por um indivíduo saudável do gênero masculino (25 anos, 1,75m, 86 kg, 16,1% de gordura; VO2máx = 41,1 ml/kg/min-1, Limiar Anaeróbio = 10 km/h-1, FClimiar = 155 bpm-1 , FCmáxima = 186 bpm-1; FCrepouso = 56 bpm-1) que praticava atividade física vigorosa durante 150 minutos por semana com frequência de 4 sessões semanais.Para coleta dos dados foram realizadas 8 sessões de treino, 2 por semana, com intervalo de 48 horas entre as mesmas. Para cada intensidade realizada na pista (6, 8, 10 e 12 km/h) o estudo contou com amostra de 8 voltas completas analisadas, totalizando 32 voltas de 1200 metros (volume de 38400 metros) na pista. Os dados da frequência cardíaca (FC) foram obtidos por meio do monitor de frequência cardíaca Polar RS800CX®.A distância percorrida e altimetria foram monitoradas pelo Sensor de GPS Polar G5®. Utilizou-se média e desvio padrão (DP), verificando normalidade e ANOVA – One Way para diferença entre médias, com P ≤ 0,05. Os resultados demonstraram que o ponto de maior altitude da pista ocorre no intervalo dos 700 aos 800 metros e menor dos 100 aos 200 metros. Nas velocidades de 6 e 8km/h foram encontradas diferenças significativas em intervalos de 100 metros no início (0-400m) e meio da pista (700-900m), enquanto que para 10 e 12 km/h somente no início (100 a 400m), demonstrando que em maiores velocidades, apesar da variação da altimetria, a frequência cardíaca tende a encontrar seu platô e manter estado de equilíbrio.


Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.